domingo, 31 de janeiro de 2016

Que péssimo seria

Hoje começou a doer. Tô sentindo na pele tudo o que você me fez. E a princípio eu nem estava entendendo que a dor era essa, parecia só um descontentamento momentâneo. Mas agora eu sei, sei que tá doendo porque eu finalmente aceitei que você foi capaz de fazer isso, e que dessa vez não posso te perdoar. Eu não posso simplesmente te mandar um e-mail dizendo que vamos resolver isso, "porque fomos feitas uma para outra". Graças aos deuses não fomos. Que péssimo seria.

Hoje eu percebi que fui trouxa por insistir tanto tempo em algo que tinha seu fim iminente. Mas o coração quer o que ele quer. E embora isso seja bonitinho na música da Selena Gomez, aqui eu já aprendi a contrariar. Meu coração cansou de pessoas complicadas.

Hoje eu tive muito ódio de você. O quão possessiva a pessoa tem que ser para te prender mesmo sabendo que algo assim iria acontecer? E disfarçar isso de amor livre, garantir que não era nada sério, carregar minha vida nas mãos, depois soltar fazendo mistério. 

Hoje eu senti seu cheiro e caí na real. Uma parte de mim estava fingindo que nada havia acontecido. Eu estava indo bem. Mas seus fantasmas surgem em tudo, e eu sinceramente não acredito que me deixei  envolver. Obrigada por me ensinar que confiança a gente tem que deixar bem escondido, e que amor não dá para passar por bluetooth. 

Hoje eu deixei doer. Vou deixar até cicatrizar. Tanto faz o tempo que vai levar, só quero me livrar de vez, e não vou procurar outra pessoa para superar o que você me fez. Vou ficar aqui quietinha, uma hora passa. O importante é não acontecer de novo. Que péssimo seria. Juro que agora aprendi. 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Eu Continuo Esperando

É que eu espero demais. Espero tanto que me perco na minha ansiedade, e é por isso que nem pensei em um começo, já fui direto ao ponto.

Eu já te disse que comigo é oito ou oitenta, aqui tudo dói dez vezes mais e sempre ofereço o melhor de mim. Não para todos, mas para você sim. 

Criei expectativas em um relacionamento que nem tem definição. Sim, porque uma hora somos nós, em outra somos eu e você, cada um por si, lidando com a sua própria solidão. Falando em lidar, está aí uma coisa que não estou sabendo fazer. 

Na minha vida é assim, coisas mudam o tempo todo e eu tento segurar as pontas, mas uma hora cansa. Cansa ter que pensar em soluções e colocar tudo em prática. Eu só quero ter alguém para me confortar. Isso é errado, eu sei, é mania minha e não consigo evitar. 

Você costumava ser meu porto seguro, até que me deixou cair e foi deixando, continua fazendo isso sem perceber. São aqueles momentos em que preciso de compreensão ou de um simples "nós vamos nos ver essa semana e vai ficar tudo bem". 

Mas não vai. Não vai porque eu estou esperando mais do que você pode oferecer. É egoísmo meu exigir isso, embora no momento seja tudo o que preciso. Não vai porque você não se preparou para estar nessa relação, foi entrando aos poucos por influência minha, sem saber o que queria. 

E eu percebo que não quer quando tento te mostrar a minha carência e você me afasta. "Não temos nada sério. Não podemos nos ver essa semana. Eu não entendo essa sua insegurança. Por que você surta assim?" Porque eu gosto de você, e tentei de todas as formas manter isso. 

Mas foi se desgastando e eu continuo esperando. Como espero por uma ligação todas as manhãs. Meu estômago chega a revirar, e eu nunca paro de me preocupar.

É que eu espero demais. Espero tanto que coloquei o começo no fim para ver se você entende. Espero tanto que não queria te dizer isso jamais. Espero tanto que preferia ver as coisas acabando aos poucos do que acabar de vez. Espero tanto que gostaria que você não me deixasse cair assim. Me segura, não me reprime, só me deixa viver essa loucura.

Eu continuo esperando ao invés de falar tudo o que ficou guardado aqui e parar de esperar. Porque se eu parar, todos nós sabemos que, dessa vez, você não vai me fazer voltar.